Carta para Fernanda Young

Ei Fernanda.

Eu ‘esbarrei’ com você pela primeira vez, no longínquo ano de 1997, na seção Living, da revista Vogue Brasil. O título do texto era Mansão Pop e, como sugere a editoria, fazia um passeio pela sua casa.

‘Mansão’ era como você, então com 27 anos, descrevia seu habitat, um apartamento clássico do final dos anos de 1940, no bairro de Higienópolis, em São Paulo, que reunia uma mistura de peças clássicas com ícones da cultura pop: poltronas assinadas, mapas, pulseiras de baquelite, foto autografada da Madonna, imagens de santos. Achei tudo lindo, diferente, pra um menino gay ainda meio perdido.

No último ano da década, em 1999, você ‘reapareceu’ como a materialização da mulher moderna, no livro O Essencial, de Costanza Pascolato. A Papisa – assim com ‘p’ maiúsculo mesmo – a definiu como “capaz de assimilar informações com surpreendente rapidez. Troca, desfaz, propõe, inventa. Recria seu próprio personagem, o tempo inteiro, e é por isso que nos envolve assim – tão sedutoramente”.

Mas antes veio a escritora, para mim, no seu terceiro livro: Carta para Alguém bem Perto, ali por 1998. Um título tão belo quanto inseguro. Uma frase de alguém que precisa dizer, mas não tem coragem. Um espelho e tanto para um libriano. A história era um emaranhado de coisas, de citações rasas, de frases densas. Um texto ligeiro. Influenciado pela literatura, mas pela televisão, pela música, pela rua. Crítico. Leve. Perturbador.  Divertido.

Depois você apresentou o programa que eu adoraria ter feito, caso eu fosse um apresentador de TV, o Irritando Fernanda Young. Criou a Vani. Falou um monte de coisas das quais eu discordo, mas nunca ficou em cima do muro. Descobri que você também amava a Madonna. Era amiga e fez uma música linda com a Marina.  Ontem ouvi que a arte contemporânea está localizada na esfera do pensamento. Fernanda, você era uma metralhadora de pensamentos. Dos mais sofisticados aos mais chulos. Do jeito que a gente é quando se permite ser o que é.

Obrigado pela parceria.

Até.

L.V.

Anúncios

Das Semanas

Um filme: Infiltrado na Klan, Spike Lee, (trailer)
Um outro filme: As Viúvas, Steve McQueen (trailer)
Mais um filme: As Boas Maneiras, Juliana Rojas e Marco Dutra (trailer)
Ainda um filme: Tinta Bruta, Filipe Matzembacher e Márcio Reolon (trailer)
Um musical: Elza, Duda Maia (saiba mais)
Uma peça de teatro: A Ponte, Adriano Guimarães  (saiba mais)
Uma exposição: Raiz, Ai Weiwei, Oca Ibirapuera (saiba mais)
Uma outra exposição: Mulheres Radicais: Arte Latino-Americana [1960-1985], Pinacoteca (saiba mais)
Mais uma exposição: Ocupação Ilê Aiyê, Itaú Cultural (saiba mais)

Da Semana

Um clipe: Amoruim, Letrux (assista)
Uma peça de teatro: Preto, Companhia Brasileira de Teatro (veja)
Um canal de Youtube: Tito Melo (assista)
Um filme: A Última Abolição, Alice Gomes, (trailer)
Uma música: Paradise, Sade por Thalma de Freitas (ouça)
Uma reportagem: A Luta Esquecida dos Negros pelo Fim da Escravidão no Brasil, de Amanda Rossi e Juliana Gragnani, para a BBC Brasil (leia)

Das semanas

Um documentário: Waiting For B., Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel (trailer)
Uma entrevista: Amara Moira, Revista TPM (leia)
Um espetáculo: Hamlet, Armazém Companhia de Teatro (teaser)
Um filme: As Duas Irenes, Fabio Meira (trailer)
Um outro filme: Corpo Elétrico, Marcelo Caetano (trailer)
Um filme ruim: mãe!, Darren Aronofsky (trailer)
Uma matéria: Negro Drama, Revista Trip (leia)
Um vídeo: Casa TPM, Djamila Ribeiro (veja)
Um outro vídeo: Human Rights Watch, Zanele Muholi (veja)

Das semanas

Um curta: Caso J, José Filipe Costa, (saiba mais)
Um documentário: Tia Ciata, Mariana Campos e Raquel Beatriz, (trailer)
Um filme: Como Nossos Pais, Laís Bodansky (trailer)
Um outro filme: Bingo: O Rei das Manhãs, Daniel Rezende (trailer)
Uma peça de teatro: A Casa dos Budas Ditosos, Domingos de Oliveira (teaser e entrevista)

A semana

  • Um curta: Severinas, Eliza Capai (assista)
  • Um espetáculo: Bom Sujeito, Ivna Messina (saiba mais)
  • Um filme: Resistência, Eliza Capai (trailer)
  • Um programa de TV: Espelho, com Leandra Leal (assista)
  • Uma música: I’m Coming Out, Diana Ross (ouça)
  • Uma série: Cara Gente Branca, Justin Simien (trailer)
  • Uma outra série: Scandal (6ª temporada), Shonda Rhimes (trailer)